Publicação mensal sobre Relações Internacionais

Tag: Cinema e Relações Internacionais

“Corra!”: a arte como ferramenta de conscientização sobre a questão racial

“Corra!”: a arte como ferramenta de conscientização sobre a questão racial

Artur Melo
Por Artur Melo* Em tempos de recrudescimento dos movimentos supremacistas ao redor do mundo - nos EUA sob as asas da alt-right e dos discursos “apaziguadores” por parte da atual administração -, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas deu espaço este ano ao diretor estreante Jordan Peele e seu trabalho indicado a quatro Oscars (incluindo Melhor Filme), “Corra!” (Get Out!, 2017) - muito merecidamente, diga-se de passagem. A questão racial nos EUA tem sido abordada no cinema Hollywoodiano há décadas. Comumente ambientados no Mississipi (desde clássicos como “No Calor da Noite”, “Mississipi em Chamas” e “Tempo de Matar” até outros mais recentes, como “Mudbound”), os filmes sobre a segregação racial costumam retratar a violência nos conflitos entre negros e brancos de maneira dramá
Guerras, amor, política e superação: o mundo no Oscar 2018

Guerras, amor, política e superação: o mundo no Oscar 2018

Antonio Henrique Lucena Silva
Por Antonio Henrique Lucena Silva* Cena de Zhenya em "Sem Amor", da Rússia (reprodução). Na premiação do Oscar de 2018 que ocorrerá no próximo dia 4 de março, vários filmes disputam a estatueta do maior prêmio do cinema mundial. As relações internacionais e questões políticas permeiam os temas que são tratados nos filmes das mais diversas formas. Muitas vezes eles tratam das relações humanas como alegorias do mundo real e dos conflitos que nos cercam. Inclusive dos seus países de origem. Abordaremos as películas dos indicados desse ano, passando desde a categoria de melhor filme para melhor filme estrangeiro. Os indicados para melhor filme são quase todos, sem exceção, obras-primas. Estrelado por Daniel Kaluuya e Allison Williams, "Corra!" trata de forma interessante o racismo nos Estad
Extremismo 2.0*

Extremismo 2.0*

Antonio Henrique Lucena Silva
Por Antonio Henrique Lucena Silva** Imagine se o ex-chanceler Adolf Hitler, morto em 1945, reaparecesse no cenário atual. Como as pessoas reagiriam? É com essa ideia que o autor Timur Vermes escreve a obra satírica “Ele está de volta” (no original: Er ist wieder da), lançado em 2012. O livro rendeu um filme na Alemanha com o mesmo roteiro do texto. Na obra, Hitler ressurge atordoado em um terreno em Berlim, sem saber direito o que aconteceu com a queda do regime nazista. Apesar de ninguém acreditar que ele seja o verdadeiro Hitler, as pessoas o encaram como um ator de comédia que ganha o seu próprio programa e começa a fazer vídeos no Youtube. Logo os vídeos postados passam a ter milhões de visualizações na rede e ele começa a usar a sua popularidade para voltar à política. Atualmente,
De Alderaan a Endor: como entender a insurgência a partir de Star Wars?*

De Alderaan a Endor: como entender a insurgência a partir de Star Wars?*

Augusto W. M. Teixeira Júnior
Por Augusto Teixeira Jr.** Creio ser difícil encontrar um internacionalista ou estudioso de política internacional que nunca tenha assistido Star Wars. Em tempos de Estado Islâmico, observamos a continuidade das guerrilhas e insurgências como desafios constantes para a segurança internacional. Desta forma, no ano em que a saga será retomada para mais uma trilogia, vale a pena pensar como os acontecimentos daquela galáxia muito distante podem ser elucidativos de problemas contemporâneos nos quais a guerra é assunto central. Antes de lembrar os sabres de luz, das naves pomposas e das tramas emocionais, a saga acontece no contexto de um longo conflito. Tal como a Força, a guerra é uma das constantes em Star Wars. Uma das primeiras perguntas que o estudioso de defesa e segurança faz quando